Páginas

Ilha de Santa Catarina em Capítulos III

CAPÍTULO III

INVASÃO ESPANHOLA

A invasão espanhola, saiu do porto de Cádis em 13 NOV 1776 na Espanha, fez-se ao mar a esquadra composta de navios de linha, fragatas, bombardas, bargatins, paquebotes, totalizando 116 embarcações 18.665 toneladas, uma das maiores frotas que já cruzaram o Atlântico, rumo a Ilha de Santa Catarina, trazendo a bordo 12.000 homens, entre marujos e granadeiros, como força de desembarque. A frota tinha como insígnia o navio de linha “El Poderoso” e tendo como alas o “Setentrion” e “San Damasco” sob o comando do marquês Casa de Tyli com 2.000 tripulantes a bordo e chefiando a expedição o experimentado Governador e Capitão Geral D.Pedro de Cavallos Cortezy Calderon, nomeado pelo Rei de Espanha Vice Rei do Prata, comandando 10.000 homens.

Em 17 de fevereiro de 1777, Cavallos avistou fundeada entre as Ilhas do Arvoredo e Ratones e Galés, a frota portuguesa, comandada por Mac Douat, com várias embarcações guarnecidas com 122 canhões, o que achou mais prudente fazer-se ao largo, evitando o confronto.  No dia 20 de fevereiro, a esquadra espanhola fundeou na barra. Iniciou-se então o desembarque nas noites de 22 e 23 de fevereiro durante a noite, desceram em terra, a tropa composta por granadeiros e voluntários provenientes da Catalunha e mais as brigadas de Sabóia, Córdoba, Guadalajara, e Salmoa, por ordem de antiguidade do próprio regimento sobre o comando do próprio Cavallos.  Devido a desproporcionalidade entre atacantes e defensores, as Fortalezas foram se rendendo. A Fortaleza de São José da Ponta Grossa sob o comando do Capitão Simão Rodrigues Proença, rendeu-se ao Marques de Cajigal e seus granadeiros.   Sem reação o comandante da fortaleza e Santa Cruz na Ilha de Anhatomirim, Capitão Manoel Gonçalves Leão, ameaçado de ser passado ao fio da espada com sua guarnição, rendeu-se.  Seguiu a vez de Ratones.  Os espanhóis rumaran-se por terra em direção a capital Desterro, hoje Florianópolis, apossando-se então de toda a Ilha de Santa Catarina, tendo o Marechal Antonio Carlos Furtado de Mendonça, responsável pela defesa, fugido para o Continente nas proximidades da margem esquerda do Rio Cubatão, onde assinou sua rendição.    Em 30 de março a esquadra espanhola rumou para o Prata, ficando o Tenente Coronel Ivan Roca como Governador Geral e o Brigadeiro General Guilherme Waughan, comandante geral de armas.  Finda a luta entre espanhóis e portugueses motivada pela morte do rei de Portugal D José.

2 comments to Ilha de Santa Catarina em Capítulos III

  • Hello i am kavin, its my first οсcaѕіon to commentіng
    аnyωheге, when i read this article і thought i cοuld also create commеnt due tο this gоod
    paragгaph.

  • elias.maf

    Hello dear Juliana your comments will always be welcome.
    Enter again to magnify this site with your comment.
    Get a big kiss.
    Mafrinha

Deixe seu comentario

 

 

 

Se desejar, pode usar tags em HTML

Crie aqui seu avatar para seus comentarios

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>