Páginas

Ilha de Santa Catarina em Capítulos VII.5

CAPÍTULO VII

Praias de Florianópolis (cem)

Praias do Sul ( 10 )

A partir da Praia da Ilha do Campeche, em direção ao Sul da Ilha de Santa Catarina por sua costa sul, temos pela ordem, Praia do Morro das Pedras, Praia da Armação, Praia do Matadouro ou do Matadeiro, Praia da Lagoinha do Leste, Praia do Pântano do Sul, Praia do Rio das Pacas ou da Solidão, Praia do Saco do Caldeirão, Praia do Saquinho, Praia do Saco da Baleia e Praia dos Naufragados, complementando assim as dez praias do sul,  que também e estão elencadas entre as 42 praias sumariamente mais escolhidas pelo público que frequenta a Ilha de Santa Catarina.

É na praia do Pântano do Sul que existe o lendário restaurante do seu Arante, e quem passou por Florianópolis e não teve a oportunidade de deixar um recadinho numa das bilhões de papeletas coladas pelas paredes e teto do restaurante, não conheceu Florianópolis completamente.

Seu Arante (esquerda) com seu amigo de juventude, o Canela “Quando eu era moço atravessava todo o sertão (estrada do seu chico) que une Pântano do Sul a Caiacangaçú no Subdistrito de Ribeirão da Ilha, só pra comprar dois litros de querosene, pois é o máximo que vendiam por família, e esta querosene vinha do Norte do País, não podia nem pensar em deixar a garrafa cair no percurso que é de 22 KM considerando ida e volta por trilha, eram tempos difíceis.  Naquela época eramos muito pobres não existia luz, eu vendia meia dúzia de garrafas de bebidas na praia, refrigeradas na água do mar, não existia geladeira, hoje com o turismo eu vendo duas mil por semana, muito incisivo não admite que o País seja governado por uma mulher”  Não há como não se divertir conversando com ele.   Com idade bastante avançada é super esperto, ótimo anfitrião, bastante querido pelos amigos e pelas pessoas que visitam o restaurante, por sua ingenuidade mais por sua simplicidade.  Basta se aproximar de Seu Arante e iniciar um bate papo com ele, já vai perguntando, “Tomas uma cervejinha comigo?, Queres levar um peixinho pra casa?”  Costume açoriano que Seu Arante não perde.  Os horários de almoço ou jantar são sagrados para ele, não perde um segundo, pede a empregada do restaurante que mandem cortar peixes em posta (dois dedos) a fim de levar para casa e da um até logo pra quem estiver conversando com ele sem cerimonias.

Deixe seu comentario

 

 

 

Se desejar, pode usar tags em HTML

Crie aqui seu avatar para seus comentarios

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>