Páginas

Saques indevidos em Guichês de auto-atendimento – O que fazer?

A grande maioria dos Bancos, entregam aos seus clientes correntistas, seja de Conta Corrente ou Poupança, os chamados Cartões de Débito mas derrepente sem menos esperar estes clientes sentem falta de dinheiro na conta.

Não se desespere, leia todo o texto atentamente, pois existem alternativas para reaver o dinheiro sem problema algum, é rápido e fácil, existem jurisprudencias para alguns casos, e nem precisa procurar advogado para esta finalidade.

Estes Cartões também em sua grande maioria além de possuirem Chips, o cliente possui além da sua senha pessoal, um segunda senha de segurança que são conjunto de letras que se confundem aleatoriamente de forma randonica, ficando praticamente impossível detectar, até mesmo com o uso de câmera casualmente imbutida nos Guiches de auto atendimento.

Acontece que muitos clientes, por desconhecimento acabam involuntariamente ou inocentemente emprestando cartões para pessoas de sua suposta confiança, ou seja a própria familia, na maioria dos casos filhos e ou netos e que mais tarde, sentem falta de numerário em suas contas, mas sempre acabam culpando o Banco por seu próprio descuido.

Outra questão é guardar a senha em blocos de notas dentro da carteira, pois os vigaristas já sabem disso, e vão atras do que eles mais querem, e surrupiam o cartão e sua carteira sem que perceba.

Trabalhei na CAIXA durante 27 anos e na grande maioria dos casos, através das cameras das agencias conferindo horário do saque conseguiamos junto com o correntista ver quem fazia o saque, e em várias oportunidades percebemos que se tratava de irmão ou irmã, netos e filhos do correntista.

Antes do advento da informatização, a clonagem era o meio mais utilizado, gravava-se a senha através de câmera espiã e depois por combinação as letras da senha secundária, mas agora com o chips, ficam os meliantes  praticamente impossibilitados de fraudarem a não ser que o cliente empreste seu cartão e suas senhas aplicáveis em casos de assalto, onde o cliente se vê rendido.

A grande maioria dos Bancos possuem sistema interno de detecção de saques e que quando ocorrem saques sucessivos e ou com o valor limite de saque por dia, o sistema automáticamente entende tratar-se de fraude/clonagem e ou assalto, e bloqueia a conta do cliente de forma sumária para que o cliente não fique muito prejudicado, forçando o mesmo a entrar em contato com sua Agencia.

Senhas tem que ficar gravadas na sua memória, não na carteira e muito menos na cabeça alheia e por estas razões hoje fica muito difícil fazer acusações levianas contra um Banco, pois o cartão de débito assim como sua respectivas senhas são de responsabilidade do cliente, até mesmo em caso de assalto.

Independente de quaisquer das situações, quando houver saque que o titular da conta afirme que não é pertinente, o caminho é o Departamento de Polícia de sua comarca, vá lá registre o fato através de Boletim de Ocorrencia e em seguida apresente ao seu Banco, para que o mesmo faça o levantamento da ocorrencia e o chame para atesta-la e colaborar na elucidação dos fatos.

Em não podendo o Banco contestar a queixa, obviamente  é obrigado a restituir a conta sumariamente.

Deixe seu comentario

 

 

 

Se desejar, pode usar tags em HTML

Crie aqui seu avatar para seus comentarios

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>