Páginas

Extrato de Própolis, o Ovo do Colombo que a ANVISA não consegue coloca-lo de pé!

Acredito seja do conhecimento de muitos, que o extrato de própolis das abelhas funciona na profilaxia e no tratamento clínico das viroses e parasitemias  transmitidas por mosquitos hematófagos.

Se os idosos, gravidas de alto risco e pessoas alérgicas  aos ovos não podem receber a vacina contra a febre amarela, por que não dar a estas pessoas  o extrato de própolis para tê-lo no mínimo com um potente repelente atóxico contra os mosquitos AEDES,HEMAGOGUS SABETHES,ANOFELINO, e o CULEX QUINQUEFASCIATUS e tantos outros mais?

Creio eu, que é chegada a hora da prova dos nove, onde saberemos na prática da eficácia profilática e terapêutica  do apiterápico em questão.

Também acredito que se os alopatas infectologistas  forem consultados a respeito, dirão em uníssono tratar-se de mais uma GARRAFADA FOLCLÓRICA  INVEROSSÍMIL.

Porém se pesquisarem a fundo e ou com seriedade, sem se renderem a proninagem industrial, se darão conta de que os conceitos atuais precisam ser urgentemente revistos, precisam de mais humildade, e aceitar que a natureza nos disponibiliza fármacos naturais sem que tenhamos que ficar atrelados aos interesse de laboratórios internacionais.

O óbvio está na nossa frente, ele é palpável e não trata-se de uma mera garrafada folclórica tupiniquim e sim do metafórico “OVO DE COLOMBO” que a ANVISA não consegue colocá-lo de pé .

Raciocinando, pesquisando e agindo com  cidadania, eu consegui fazê-lo.

Colaboração: Dr Gilvan Barbosa Gama – Piúma ES

Apiterapeuta Olístico

Deixe seu comentario

 

 

 

Se desejar, pode usar tags em HTML

Crie aqui seu avatar para seus comentarios

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>