Páginas

O que há de comum entre a cracolândia e a corruptolândia é que ambos são viciados!

Teimosia do grudento Temer pelo poder,muda Ministro da Justiça.

O recém nomeado Ministro da Justiça Torquato Jardim,amigo íntimo e pessoal do “esfrega mãozinha”, na sua primeira entrevista à mídia como Ministro da Justiça, já enfiou os dois pés na jaca,mostrando ao que veio.

Deixou transparecer na entrevista seu ponto de vista pessoal de que em breve os brasileiros dirão adeus à lava a jato.Entre as muitas ponderações pessoais no mínimo estranhas ao cargo,afirmou que doações legais ou ilegais para partidos nas campanhas políticas, a ele não interessava sabê-las lícitas ou produto de propina ou furto, desde que elas estejam contabilizadas no comitê partidário de acordo com a lei eleitoral.

Existem leis para doações legais mas inexistem leis para para caixa dois,que são a quase totalidade das doações.Pelo que foi passado na entrevista,caixa dois passa ser uma mera casualidade e não é mais uma figura de ilicitude quando declarado,isso de acordo o Sr. Ministro da Justiça.

Segundo Dr. Torquato Jardim, quando um advogado recebe em espécie os honorários devidos aos seus préstimos jurídicos, o advogado recolhe o dinheiro,passa o recibo,recolhe o imposto pertinente e fim de assunto ou cobrança ao mesmo.Ao advogado não interessa a origem do dinheiro que recebeu como paga pois,dele já foi tributado, e no mais dane-se o fisco e o Brasil.Essa é minha conclusão pelo que entendi da entrevista. Tudo isso, salvo melhor juízo.

Esses juristas renomados,urgentes e de última hora,cobram milhões de reais pelos serviços prestados aos seus clientes, mas esse dinheiro pela quantidade foge às origens, e também às vistas e ao controle do Fisco,normalmente sacados para pagamentos desses honorários em paraísos fiscais por doleiros, laranjas e marqueteiros.Trata-se de muito dinheiro,e aqui no Brasil ele seria facilmente rastreado.

Por tudo isso e mais “alguma coisa,”minha ótica já não é a mesma do Dr.Torquato Jardim.Dinheiro sujo,produto de propina ou desviado dos cofres públicos,deveria ser confiscado na origem e jamais ser reconhecido pela lei como paga de honorários em defesa da choldra canalha que o Juiz Sérgio Moro e a PF querem tirar de circulação para o bem do Brasil.

Sr. Ministro, dinheiro com origem suja é produto de ilícito,que deve ser rastreado e descontaminado não podendo ser usado como pagamento de honorário advocatício na defesa de canalhas declarados que furtaram o país,mas devolvido à saúde,educação,segurança e onde mais ele se fizer necessário,ou estiver fazendo falta.

Enquanto isto, numa Agencia Bancária a Lei Federal, obriga a todos os cidadãos brasileiros a informarem a origem e o motivo dos depósitos e saques de volumes expressivos acima de 10 mil reais, a fim de combater a lavagem de dinheiro, mas isto só serve para os cidadãos honestos, e como o novo ministro passa a ser mais um dos canalhas capacho babão deste governo corrupto, o que vale é apenas aquilo que interessa ao seu próprio bolso.

No dia 6 de junho os brasileiros esperam por uma decisão firme do STF, e para que deixem de ser um bando de museus cagões e expulsem de uma vez por todas  esta cambada de ladrões do País!

Por Dr Gilvan Barbosa Gama.
Piúma-ES.

Deixe seu comentario

 

 

 

Se desejar, pode usar tags em HTML

Crie aqui seu avatar para seus comentarios

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>